Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - Mostrando itens por marcador: quarta as quatro Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Sala de Imprensa > Notícias > Mostrando itens por marcador: quarta as quatro
Início do conteúdo da página

A próxima QuartaàsQuatro, live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do MCTI, terá como tema "Plataformas Digitais - Facilitadoras de Negócios Internacionais". O evento contará com transmissão on-line ao vivo pelo canal do Ibict no Youtube, no dia 03/02 às 16h (horário de Brasília).

“Vamos conversar sobre como as relações internacionais dependem, mais do que nunca, das ferramentas digitais para intercâmbio de conhecimentos e informações”, diz Márcio Canedo, coordenador da Enterprise Europe Network Brasil (EEN-Brasil).

A live também vai abordar a plataforma digital e gratuita da EEN, voltada para parcerias entre as empresas dos países-membros. As empresas podem se cadastrar na plataforma e acessar informações e oportunidades internacionais de negócios. São mais de 10 mil oportunidades de negócios listadas no banco de dados.

A EEN é um programa da União Europeia que promove o crescimento de pequenos e médios negócios e apoia o processo de internacionalização de empresas no encontro de parceiros estratégicos. Mais de 60 países participam da rede. No Brasil, a rede é gerenciada pelo Ibict.

Conheça os convidados:

Márcio Canedo - Coordenador da Enterprise Europe Network Brasil, pesquisador e consultor junto ao Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict).

Denise Neddermeyer- Assessora da Presidência da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e coordenadora da área internacional.

Gislaine Carrijo, Gerente da Área Internacional da ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas e Flores).

Izoulet L. M. Cortes Filho - Diretor de Projetos e Negócios Internacionais da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia no Paraná (ASSESPRO-PR).

Josep M Buades - Diretor do Escritório Exterior de Comércio e Investimentos da Catalunha – Catalonia Trade & Investment / ACCIÓ.

 Luciane Fornari - CEO da Fornari Industrias e membro do grupo mulheres na exportação da Apex-Brasil.

 

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

 

Publicado em Notícias

No dia 9 de dezembro, a live QuartaàsQuatro debateu o tema “Mediação cultural da informação para o reencantamento do mundo”. Promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), a live abordou a implementação de práticas de mediação cultural da informação no âmbito do ensino e da pesquisa acadêmica, destacando a contribuição dessas práticas para a ampliação dos horizontes epistemológicos do pensamento científico.

Participaram do debate os convidados Arthur Coelho Bezerra, pesquisador titular do Ibict e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, o PGCI (convênio Ibict e Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ) e Luciane de Fátima Beckman Cavalcante, professora do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

O tema da live foi construído a partir do artigo “Mediação cultural da informação para o reencantamento do mundo”, assinado pelos dois pesquisadores e publicado pela revista científica Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação.

No encontro, Arthur destacou a contribuição de boas práticas de mediação da informação para a ampliação dos horizontes epistemológicos do pensamento científico. “Reconhecemos o método científico como a forma mais arrojada de sistematização do conhecimento desenvolvida pela humanidade, porém em oposição à ideia de que o saber cientifico é o único portador de rigor e validade. Compreendemos que a perspectiva de desencantamento do mundo desenvolvida por Max Weber é resultante de uma racionalização das mais diferentes esferas da vida, num processo que opera na esteira da colonização de corpos e mentes, numa espécie de marginalização de apagamento de conhecimentos e saberes de povos tradicionais e de minorias ao redor do planeta que nós pretendemos resgatar numa perspectiva da mediação cultural da informação”, diz o professor.

A professora Luciane diz que as perspectivas da mediação da informação e mediação cultural oferecem meios para que a ciência possa dialogar com as epistemologia e visões de mundo distintas. “A adoção dessas práticas de mediação cultural da informação possibilita um reencantamento do mundo. E no caso, a gente traz o reencantamento dos aspectos científicos para entender as conexões e relações científicas que são estabelecidas nesse cenário. Tanto para os elementos que são singulares, mas também na aproximação de questões plurais”, avalia.

Assista à live na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=oOiA9Ftd7E4

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No dia 9 de dezembro, a QuartaàsQuatro debaterá o tema “Mediação cultural da informação para o reencantamento do mundo”. Promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), a live abordará a implementação de práticas de mediação cultural da informação no âmbito do ensino e da pesquisa acadêmica, destacando a contribuição dessas práticas para a ampliação dos horizontes epistemológicos do pensamento científico. Haverá certificado para quem participar ao vivo.

Participarão do debate os convidados Arthur Coelho Bezerra, pesquisador titular do Ibict e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, o PGCI (convênio Ibict e Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ) e Luciane de Fátima Beckman Cavalcante, professora do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

A mediação cultural da informação tem o condão de operar uma espécie de “reencantamento do mundo”, permitindo que o entendimento dos fenômenos investigados pela ciência não se dê exclusivamente no âmbito da racionalização instrumental dos processos do conhecer, mas, também, pelas singularidades e pluralidades construídas e reconstruídas a partir de trocas simbólicas no plano da cultura. 

Confira o currículo dos participantes:

Arthur Coelho Bezerra

Doutor em Ciências Humanas (Sociologia) pela UFRJ. Pesquisador Titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI IBICT UFRJ). Líder do grupo de pesquisa Estudos Críticos em Informação, Tecnologia e Organização Social (Escritos). Vice-representante da América Latina no International Center for Information Ethics (ICIE).

Luciane de Fátima Beckman Cavalcante

Docente do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina. Vice-Coordenadora do referido Programa. Possui Mestrado e Doutorado em Ciência da Informação pela UNESP/ Marília. Líder do grupo de pesquisa Informação, Conhecimento e Cultura em Múltiplos Ambientes (INFOCCULT).

 

Clique em http://live.ibict.br/ para acessar o canal do Ibict no Youtube. 

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A QuartaàsQuatro do dia 02 de dezembro debaterá o tema “Prevendo os Rumos da Covid-19”. Promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), a QuartaàsQuatro da próxima semana abordará questões sobre o monitoramento e o acompanhamento populacional da pandemia e suas diferentes aplicações. Haverá certificado para quem participar ao vivo.

Participarão do debate os convidados Jorge Biolchini, pesquisador titular do Ibict e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, o PGCI (convênio Ibict e Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ); Americo Cunha, professor adjunto de Matemática Aplicada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); e Marcelo Medeiros, professor associado ao Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), com ênfase em Métodos e Modelos Matemáticos, Econométricos e Estatísticos.

Confira o currículo dos participantes:

Jorge Biolchini é pesquisador titular do Ibict. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do convênio entre o Ibict e a UFRJ e professor titular de Medicina da PUC-Rio. Graduado em Medicina pela UFRJ e mestre e doutor em Ciência da Informação pelo PPGCI/Ibict/UFRJ, com doutorado sanduíche no National Center for Biomedical Communications (NIH, EUA) e pós-doutorado na COPPE/UFRJ. Livre-Docente pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Membro da Academia de Medicina do Rio de Janeiro.

Americo Barbosa da Cunha Junior tem graduação, mestrado e doutorado em Engenharia Mecânica pela PUC-Rio, bacharelado em Matemática Aplicada também pela PUC-Rio e doutorado pela Université Paris-Est. É professor adjunto de Matemática Aplicada da UERJ e colabora com grupos de pesquisa no Brasil e exterior, além de ser membro do Conselho Consultivo da Sub-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UERJ. É professor visitante das Universidades Georgia Tech, Université Paris-Est, Texas Tech University e Universidade Nova de Lisboa.

Marcelo Cunha Medeiros tem graduação, mestrado e doutorado em Engenharia Elétrica (Sistemas) pela PUC-Rio, com doutorado-sanduíche pela Stockholm School of Economics. É pesquisador visitante no AT&T Shannon Laboratory, EUA, e professor associado ao Departamento de Economia da PUC-Rio, com ênfase em Métodos e Modelos Matemáticos, Econométricos e Estatísticos. Também é editor associado da Econometric Reviews, do International Journal of Forecasting, do Journal of the Japan Statistical Society, do Journal of Business and Economic Statistics (JBES) e do Journal of Financial Econometrics.

Clique aqui para acessar o link direto da live e definir um lembrete no Youtube.



Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A última QuartaàsQuatro, live promovida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), foi realizada no dia 18/11 e teve como tema “A Competência em informação e midiática: caminhos para a certificação no Brasil”.

O evento teve a participação de Eny Marcelino e Fabiene Diógenes, servidoras e pesquisadoras do Ibict, Elmira Simeão, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília ((Unb) e Regina Belluzzo, Docente da Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp).

Durante a live, foi abordado o alinhamento dos conceitos da Competência em Informação (CoInfo) midiática -  Media and Information Literacy (MIL) que vêm se apresentando como uma visão teórica e prática necessária para a promoção da acessibilidade, convergência e distribuição de informações e conteúdos midiáticos.

No início do debate, Eny Marcelino ressaltou a importância do assunto. “O tema chama atenção uma vez que as competências em informação e midiática não estão incorporadas nas instituições brasileiras como uma prática rotineira e precisam se desenvolver a partir de programas de formação mais apropriados. Dessa forma, a necessidade de se buscar a certificação pode revelar uma estratégia importante para os profissionais que coordenam atividades nesse campo e também instituições”, diz Marcelino.

Fabiene Diógenes falou sobre a pesquisa “Avaliação para a certificação de alfabetização midiática e informacional na Rede de Bibliotecas e Unidades de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI-Brasil: a perspectiva da Agenda 2030 e ODS”, realizado pelas participantes do evento.“O desafio que se coloca é como acessar a informação, como saber utilizá-la, organizá-la e compartilhá-la de forma inteligente e universal, tendo como objetivo contribuir para a inovação e o desenvolvimento social”, acredita Fabiene.

Nesse trabalho, as pesquisadoras avaliaram os serviços, produtos e políticas de desenvolvimento de pesquisa e inovação das unidades da Rede de Bibliotecas e Unidades de Pesquisa do MCTI (RBP), coordenada pelo Ibict. A pesquisa tem como foco o estudo das competências em informação e midiática sob a ótica da agenda 2030 e dos ODS visando obter indicadores para o desenvolvimento do framework com vistas à certificação da rede de bibliotecas.

A professora Elmira Simeão comentou a trajetória da produção científica no Brasil relacionada à CoInfo e a participação de bibliotecas e bibliotecários nessas iniciativas. Segundo a professora, o conceito teórico e a terminologia adotada se consolidaram no Brasil a partir de 2010.“A gente buscou consolidar uma rede de trabalho que se fortaleceu ao longo dos anos e que tem mantido esse interesse permanente em discutir o componente teórico, mas agora com uma discussão amadurecida que apresenta metodologias e trabalhos aplicados em programas de formação”, ressalta.

Já Regina Beluzzo abordou os aspectos da certificação de práticas que envolvam a CoInfo e a competência midiática. “Certificado é um conjunto de métodos e indicadores que são utilizados para se efetuar uma medição e o monitoramento em uma organização afim de demonstrar sua capacidade de se alcançar resultados que foram planejados anteriormente”, diz a professora. Os indicadores permitem uma comparação entre resultado desejado e resultado legitimado para o uso em tomadas de decisões. A discussão sobre certificação em CoInfo abordou a necessidade de bibliotecas oferecerem a evidência de suas contribuições para a sociedade.

 

Assista à live completa no link:

https://www.youtube.com/watch?v=2EUhHBA_e80

 

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A próxima QuartaàsQuatro, live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), terá como tema "A Competência em informação e midiática: caminhos para a certificação no Brasil".

O evento contará com transmissão on-line ao vivo pelo canal do Ibict no Youtube, no dia 18/11 às 16h (horário de Brasília).

A live terá a participação de Eny Marcelino e Fabiene Diógenes, servidoras e pesquisadoras do Ibict, Elmira Simeão, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília ((Unb) e Regina Belluzzo, Docente da Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp).

Durante o evento, será abordado o alinhamento dos conceitos da competência em informação (CoInfo) midiática -  Media and Information Literacy (MIL) que vêm se apresentando como uma visão teórica e prática necessária para a promoção da acessibilidade, convergência e distribuição de informações e conteúdos midiáticos.

Também serão abordados os aspectos quanto a importância da área em contar com indicadores de certificação de práticas que envolvam a CoInfo e a competência midiática nas unidades de informação que estão envolvidas diretamente com a Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação no Brasil.

Confira o currículo dos participantes:

Eny Marcelino

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, especialista em Administração de Sistemas de informação pela Universidade Católica de Brasília e Novas Tecnologias de Informação pela Universidade de Colima, México. Possui formação em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Paraíba (Ufpb).

É funcionária pública federal do Ibict, na Coordenação de Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Produtos e coordena a área de Projetos de Inovação. Atua principalmente nos seguintes temas: Administração de Serviços de Informação, Engenharia de usabilidade, Avaliação de Sistemas de Informação e interface web, Projetos de Arquitetura de Informação e inteligibilidade de web sites, Linguagem fácil e Competência em Informação. É dirigente de Pesquisa no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ e pesquisadora do grupo de pesquisa “Competência em Informação e Populações Vulneráveis” da Unb.

Fabiene Diógenes

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, Doutorado em Ciência da Informação na Universidade de Brasília. Como funcionária do Ibict, dentre as atividades técnicas destacam-se as atividades realizadas na Rede de Núcleos de Informação Tecnológica, Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas – SBRT, Subprojeto de Informação Tecnológica do Subprograma de Tecnologia Industrial básica do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PADCT).  Dentre as atividades de gestão, cabe destacar as ações voltadas ao Programa de Comutação Bibliográfica (COMUT), Programa de fortalecimento das bibliotecas das Escolas Agrotécnicas Federais e Reestruturação do Centro de Informações Bibliográficas do Ministério de Educação (MEC) e o Programa de Informação e Comunicação em Ciência e Tecnologia (PROSSIGA) em Brasília (1995-2003). Atualmente é assessora, no âmbito do Ibict, e dirigente de pesquisa do Diretório do Grupo de Pesquisa (DGP) do CNPQ e atua nas seguintes linhas de pesquisa: Competência em Informação (CoInfo), Competência Midiática e Gestão de Bibliotecas Universitárias. Parecerista em periódicos da área de Ciência da Informação no Brasil.

Elmira Luzia Melo Soares Simeão

Professora Associada da Universidade de Brasília com pós-doutorado na Universidade Complutense de Madri, Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, Mestrado em Comunicação e Cultura na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Piauí. Atua na área de Editoração, Gerência de Sistemas e Competência em Informação - CoInfo. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília (DF) e no curso de Biblioteconomia. Exerceu de 2010 a 2018/01 a direção da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília, sendo sua primeira diretora. Integra a comissão científica da Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação e do Departamento de Bibliotecologia Documentación da Universidad Complutense de Madrid - Espanha. Parecerista em várias revistas da área de Ciência da Informação no Brasil e exterior. É representante da UnB no convênio com a Universidade Complutense de Madri e integra desde 2010 a comissão do Seminário Hispano Brasileiro de Investigação em Informação, Desenvolvimento e Sociedade, evento que celebra o acordo entre UnB e UCM e que reúne dezenas de universidades na América Latina, África e Europa.

Regina Celia Baptista Belluzzo

Graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Escola de Biblioteconomia e Documentação de São Carlos, em Direito pela Faculdade de Direito de São Carlos, Mestrado e Doutorado em Ciências da Comunicação pela USP e Pós-doutorado em Gestão Escolar (UNESP-Araraquara. Diretora Técnica do Serviço de Biblioteca e Documentação da Faculdade de Odontologia de Bauru, da USP, Pró-Reitora Acadêmica da Universidade do Sagrado Coração (USC-Bauru-SP). Vice-presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB) (2008-2011). Secretária do Comitê Permanente da Seção da América Latina e Caribe (IFLA/LAC) (2009-2011). Docente dos Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação (UNESP-Marília) - Linha de Pesquisa "Gestão, Mediação e Uso da Informação" e em Mídia e Tecnologia (UNESP-Bauru) Linha de Pesquisa “Gestão Midiática e Tecnológica”, atuando principalmente nos seguintes temas: competência em informação, competência midiática, gestão da informação e gestão do conhecimento.

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict 

Publicado em Notícias

É possível identificar casos suspeitos de COVID-19 pela análise do som da tosse a partir da Inteligência Artificial? Como verificar sinais e biomarcadores da gravidade dos casos de COVID-19 para auxiliar os médicos e os profissionais de saúde? Como analisar e prever a evolução das doenças nos pacientes? Essas foram algumas das questões debatidas durante a QuartaàsQuatro do dia 04, sob o título “Inteligência Artificial na COVID-19”.

Ao longo da live, os palestrantes discutiram como a Inteligência Artificial tem proporcionado soluções rápidas para o enfrentamento e o tratamento da COVID-19. A live reuniu os pesquisadores Jorge Biolchini, do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, o PPGCI (convênio entre o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e a Universidade Federal do Rio de Janeiro), e Marcelo Fiszman, Marcos Kalinowski e Sérgio Colcher, todos representando a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Foram discutidas várias questões relacionadas à Inteligência Artificial e à COVID-19, como a descoberta de medicamentos potenciais utilizando Inteligência Artificial e o Processamento de Linguagem Natural nas bases de dados da literatura científica biomédica, a descoberta de medicamentos potenciais para a COVID-19 e as aplicações da descoberta de medicamentos potenciais para outras doenças.

Uma das ações apresentadas pelos pesquisadores foi a Rede Temática de Combate aos Efeitos da COVID-19 do Centro de Excelência em Transformação Digital e Inteligência Artificial do Estado do Rio de Janeiro, que reúne a academia, o setor privado e o governo para juntos atuarem no enfrentamento à pandemia.

Além disso, também foram debatidos os efeitos negativos desproporcionais no bem-estar e na produtividade de populações mais vulneráveis e a identificação de propaganda danosa à saúde em perfis de redes sociais. Sobre o assunto, os pesquisadores explicaram questões relacionadas ao uso da tecnologia para a detecção de ações e conteúdos impróprios e/ou falsos em meio às informações produzidas e disponíveis nas redes sociais.

É possível ter acesso à live integralmente abaixo (via Youtube).



Patrícia Osandón

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

No dia 04 de novembro, a QuartaàsQuatro, live promovida semanalmente pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), discutirá o tema "Inteligência Artificial na COVID-19". Será emitido certificado para quem acompanhar a live ao vivo.

Participarão do debate os pesquisadores Jorge Biolchini, do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, o PPGCI (convênio entre o Ibict e a Universidade Federal do Rio de Janeiro), e Marcelo Fiszman, Marcos Kalinowski e Sérgio Colcher, todos representando a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Entre os temas debatidos durante o encontro estão a descoberta de medicamentos potenciais utilizando Inteligência Artificial e Processamento de Linguagem Natural nas bases de dados da literatura científica biomédica; a descoberta de medicamentos potenciais para a COVID-19; e as aplicações da descoberta de medicamentos potenciais para outras doenças. Além disso, também serão discutidos os efeitos negativos desproporcionais no bem-estar e na produtividade de populações mais vulneráveis e a identificação de propaganda danosa à saúde em perfis de redes sociais, entre outros assuntos.

Confira o currículo dos participantes:

Jorge Biolchini
- Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
- Mestre e Doutor em Ciência da Informação pelo PPGCI/Ibict-UFRJ
- Doutorado-sanduíche no National Center for Biomedical Communications, no National Institutes of Health - NIH, EUA
- Pós-Doutorado em Engenharia de Sistemas e Computação na COPPE/UFRJ
- Livre-docente em Clínica Homeopática pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
- Pesquisador Titular do Ibict
- Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (convênio Ibict-UFRJ).
- Professor Titular de Medicina da PUC-Rio
- Coordenador do Núcleo de Inovação e Tecnologia em Saúde da PUC-Rio
- Membro Titular da Academia de Medicina do Rio de Janeiro

Marcelo Fiszman
- Graduado em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro
- Doutor em Informática Biomédica pela Universidade de UTAH, EUA
- Pós-Doutorado e pesquisador de inteligência artificial do National Center for Biomedical Communications/National Institutes of Health - NIH, EUA
- Membro do American College of Medical Informatics
- Membro do American College of Lifestyle Medicine
- Pesquisador Colaborador do Núcleo de Inovação e Tecnologia em Saúde da PUC-Rio
- Desenvolve pesquisa em Processamento de Linguagem Natural para descoberta de conhecimento científico e tecnológico voltado para inovação na pandemia

Marcos Kalinowski
- Graduado em Ciência da Computação pela UFRJ
- Mestre e doutor em Engenharia de Software pela COPPE/UFRJ
- Coordenador do Programa de Pós-graduação em Informática da PUC-Rio
- Membro da ISERN (International Software Engineering Research Network)
- Tem colaborações internacionais de pesquisa, especialmente com o Blekinge Institute of Technology (Suécia), com a Vienna University of Technology (Austria), com a Technische Universtät München (Alemanha) e com a University of Stuttgart (Alemanha)
- Membro da Rede Temática de Combate aos Efeitos da COVID-19 no Centro de Excelência em Transformação Digital e Inteligência Artificial do Estado do Rio de Janeiro

Sérgio Colcher
- Graduado em Engenharia de Computação pela PUC-Rio
- Mestre e doutor em Informática pela PUC-Rio
- Pós-Doutorado no ISIMA (Institut Supérieur d’Informatique, de Modélisation et de leurs Applications) - Université Blaise Pascal, Clermont Ferrand, França
- Autor do livro “Redes de Computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes ATM”, indicado ao prêmio Jabuti, e do livro “VoIP: Voz sobre IP”
- Premiado Personalidade do Ano da Assespro-RJ, na categoria Destaque do Setor Acadêmico
- Coordenador do Laboratório TeleMídia e de dois núcleos de pesquisa em inovação tecnológica
- Coordenador Acadêmico da Pós-Graduação em Redes de Computadores da PUC-Rio
- Coordenador do projeto de Aprendizado de Máquina na Detecção de Perfis de Redes Sociais e de Cenas de Vídeo com Conteúdo Impróprio

--

Clique aqui para definir o lembrete da live (redirecionamento para o Youtube).


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

A live QuartaàsQuatro do dia 28 discutiu o tema “Revistas Científicas Brasileiras: Acesso aberto, Qualidade e Disseminação” e contou com a presença de Fhillipe Campos e Raphael Vilas Boas, pesquisadores do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Durante a live, os pesquisadores apresentaram a situação das revistas científicas brasileiras em relação ao acesso aberto, à qualidade e à disseminação. Além disso, os pesquisadores falaram do Movimento de Acesso Aberto e como sua ascensão impacta na qualidade das revistas científicas editadas no Brasil. Os pesquisadores também expuseram os principais critérios de qualidade editorial requisitados por indexadores em todo o mundo, assim como alguns produtos do Ibict voltados para as revistas científicas.

Entre as ações realizadas pelo Ibict ou que o Instituto é integrante apresentadas pelos pesquisadores estão o Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim), o Latindex (Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal), o Portal Brasileiro de Publicações Científicas em Acesso Aberto – oasisbr, e o Repositório de Preprints Emerging Researcher Information (EmeRI).

Em relação, ao EmeRI, os pesquisadores apresentaram os requisitos e procedimentos para cadastro no repositório. O Repositório de preprints Emerging Researcher Information (EmeRI) foi implementado em 2020 a partir de uma cooperação entre a Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e o Ibict com o objetivo de prestar serviços às revistas e editores, de modo a agilizar a difusão de resultados de pesquisas científicas emergentes a partir da disponibilização de arquivos de preprints.

A live pode ser encontrada em versão integral no canal do Ibict no Youtube. Assista abaixo:


Patrícia Osandón
Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias

Como o pesquisador das áreas de ciências sociais e humanas pode integrar sua pesquisa ao novo cenário digital em que vivemos? A próxima QuartaàsQuatro, live do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), traz especialistas para debater a digitização da pesquisa em Humanidades no Brasil e o papel da Ciência da Informação. O evento acontecerá na quarta-feira (7), às 16h no canal do Ibict no Youtube.

Os convidados da live são Ricardo Medeiros Pimenta, professor do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação do PPGCI/IBICT-UFRJ e Renato Rocha Souza, professor da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas  (FGV) e professor colaborador da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo Pimenta, a digitização se refere a determinados processos que já nascem digitais desde o ínicio. “A vida social tem sido muito mediada pelo digital. O que acontece é que no campo de estudos das ciências humanas e ciências sociais, a forma de fazer pesquisa mudou muito nos últimos anos. Hoje o pesquisador é capaz de trabalhar e gerir uma grande quantidade de dados. Muitas vezes a pesquisa dele está relacionada a determinados fenômenos sociais que são totalmente digitais”, explica.

Para o professor, a aplicação de métodos digitais em objetos de pesquisa necessita do desenvolvimento de novas competências e estratégias para a produção de conhecimento. Nesse contexto, emerge a área de Humanidades Digitais, um campo de pesquisa transdisciplinar onde questões e objetos ligados às diversas disciplinas das ciências humanas, sociais e sociais aplicadas se encontram com recursos oriundos da computação.

“Humanidades Digitais é  uma espécie de comunidade de práticas, de campo, com pesquisadores das ciências humanas desenvolvendo projetos super complexos que a pesquisa analógica não conseguiria fazer. Na live, vamos debater  como se dá a digitização das humanidades e como isso vem se desenvolvendo no Brasil, a partir da experiência de alguns pesquisadores brasileiros. Também vamos abordar qual é o papel da Ciência da Informação nesse contexto”, diz Pimenta.

Conheça os participantes

Ricardo Medeiros Pimenta

Pesquisador Titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e professor do programa de pós-graduação em Ciência da Informação do IBICT em convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutor e Mestre em Memória Social pela UNIRIO, com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS). É bolsista de produtividade do CNPq, Jovem cientista do nosso estado da FAPERJ e coordena o Laboratório em Rede de Humanidades Digitais (LARHUD) no departamento de ensino e pesquisa do IBICT e o grupo de pesquisa Memória e Sociedade da Informação (MESO).

Renato Rocha Souza

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1993), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000), doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005) e pós-doutorado em Semantic technologies for Information Retrieval - South Wales University, UK, sob supervisão de Douglas Tudhope, com bolsa do CNPQ. É atualmente professor e pesquisador da Escola de Matemática Aplicada (EMAp) da Fundação Getúlio Vargas e professor colaborador da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais. É Visiting Fellow da University of South Wales (2009-2019), Pesquisador Adjunto Sênior da Universidade de Colúmbia, Pesquisador da Academia Austríaca de Ciências e Pesquisador da Donau-Universität Krems. É membro do Corpo Editorial do periódico Knowledge Organization; dentre outros periódicos.

 

Carolina Cunha

Núcleo de Comunicação Social do Ibict

Publicado em Notícias
Página 3 de 5
Fim do conteúdo da página